10 erros a evitar na sua estratégia de e-mail marketing

O e-mail marketing ajuda a alavancar o seu negócio para um patamar mais elevado, com a divulgação de produtos e serviços, a captação de leads, a conquista de clientes e o aumento das vendas. Já chegou aqui a saber disso, certo?

De facto, isso é tudo verdade e tudo perfeitamente possível, quando é aplicada uma boa estratégia. Contudo, há erros que, por muito pequenos que possam parecer, podem arruinar o desempenho de toda a estratégia de e-mail e atrair maus resultados.

Para garantir que não corre o risco de prejudicar o seu negócio, confira os 10 principais erros que deve evitar ao máximo.

1. Assunto do e-mail extenso e pouco atrativo

De forma a despertar a atenção dos leitores e provocar o desejo de abrir e ler o conteúdo do e-mail, o assunto escolhido para o mesmo deverá ser curto, direto e apelativo. Se o assunto for cansativo e sem interesse, os contactos nem vão chegar a abrir o e-mail.

2. Conteúdo sem interesse para o público

É crucial que entregue, exclusivamente, conteúdos que representem um real interesse para os seus contactos, de forma a proporcionar-lhes uma boa experiência.

Para tal, deverá conhecer bem o seu público e perceber quais os conteúdos e os tipos de e-mails que preferem receber. Se gostam de conteúdo informativo, é isso que tem de lhes enviar; se gostam de receber ofertas e promoções, é nisso que deve apostar. O que não pode mesmo fazer é enviar e-mails que, devido à falta de interesse, nunca serão abertos nem lidos.

O ideal é que desenvolva e-mails interessantes ao ponto de os seus contactos ansiarem pelos próximos.

3. Envio de e-mails sem permissão

O envio de e-mails deve ser feito exclusivamente para contactos que autorizaram o envio dos mesmos. Se comprou listas de contactos ou conseguiu obtê-los através de outras fontes, saiba que, com isso, apenas irá obter maus resultados, gastar dinheiro desnecessário e construir uma má reputação.

4. Mailing list não-segmentada

Uma vez que os clientes são todos diferentes, também os seus desejos, necessidades, hábitos e até idiomas serão diferentes. Assim sendo, de que vale enviar os mesmos e-mails para toda a lista, se apenas uma parte terá interesse?
Portanto, os e-mails devem sempre ser enviados de acordo com as características de quem os vai receber e, para tal, é fulcral segmentar ao máximo as campanhas de e-mail marketing.

5. Formulário de registo demasiado extenso

Se possui um formulário para registo dos contactos de e-mail, ou se está a pensar fazê-lo, saiba que o mesmo deverá ser o mais breve possível e solicitar apenas as informações estritamente necessárias (nome, telemóvel e e-mail, essencialmente). Caso contrário, arrisca-se a que as pessoas desistam de o preencher e a que a adesão não seja satisfatória.

6. Não efetuar testes A/B

Se tem a possibilidade de utilizar uma ferramenta que permite perceber o que funciona melhor com a sua audiência, porque haveria de não a utilizar?

Os testes A/B são um instrumento muito poderoso, que permite otimizar as campanhas de e-mail marketing e evitar que se invista em formatos pouco eficazes. Por isso, faça testes A/B em tudo o que puder, desde títulos, tipos de imagens, formatos de e-mail ou cores de botões!

7. Não utilizar CTA ou utilizar em demasia

Se envia uma campanha de e-mail aos seus contactos, é porque espera conseguir algo através disso, certo?

Seja para ter visitas ao site, obter leads, agendar uma sessão ou vender produtos/serviços, deverá sempre tornar isso claro, através dos botões de call to action (CTA), para que os destinatários executem a ação pretendida, de uma forma facilitada.

Em contrapartida, se utilizar demasiados CTA, irá tornar a mensagem confusa para o leitor e acabará por perder o foco naquilo que realmente importa.

8. Desenvolver e-mails em imagem

Desenvolver um e-mail em formato de imagem é meio caminho andado para que grande parte dos seus contactos não o consiga ver. O melhor é sempre usar os templates de e-mail, com uma boa distribuição entre texto e imagens.

9. Frequência de envio desadequada

A frequência de envio de e-mails deverá sempre ser definida de forma estratégica, para que não se enviem demasiados e-mails num curto espaço de tempo ou, por outro lado, se enviem poucos.

O ideal é enviar apenas os e-mails que sabe que fazem sentido para determinados leitores, e não encher a caixa de e-mail com conteúdos que não lhes interessam e que acabarão por cair no spam. Em contrapartida, também não deverá ficar demasiado tempo sem efetuar envios, sob risco de não conseguir desenvolver uma conexão com o público.

10. Ignorar os pedidos de remoção

Se a pessoa quer ser excluída da sua mailing list, então é isso que deverá fazer. De nada vale manter um contacto que já não tem interesse na sua comunicação e naquilo que tem para oferecer, certo? A única coisa que conseguiria daí seria o risco de ser colocado numa black list, que é algo que ninguém quer.

Por isso, respeite o pedido de quem pretende ser excluído e nunca se esqueça de incluir a opção de o fazerem, em todos os seus e-mails, porque é obrigatório, ao abrigo do Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD).

 

Agora que já sabe o que não deve mesmo fazer para não arruinar a sua estratégia de e-mail marketing, está na hora de pôr em prática o que aprendeu e desenvolver estratégias eficazes!

Partilhar nas redes sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
NEWSLETTER