Inbound e Outbound Marketing: quais as diferenças?

Setas no alvo inbound outbound marketing

O Inbound e o Outbound Marketing são duas formas distintas de trabalhar uma estratégia de marketing numa empresa, que varia conforme os objetivos e os resultados pretendidos. As duas estratégias têm a capacidade de despertar interesse nos clientes, de maneiras diferentes.

Antes de tudo, é essencial que se perceba que não há uma que esteja certa ou errada. São, simplesmente, estratégias diferentes que, por sua vez, atingirão resultados também eles distintos. A escolha da via a seguir vai sempre depender dos resultados que a empresa pretende alcançar e dos recursos que possui, sendo que poderá, até, optar por ambas as estratégias em simultâneo, se assim fizer sentido.

Outbound Marketing

Este método, que é o mais associado ao chamado “marketing tradicional”, procura entregar a sua mensagem o mais longe e para o maior número de pessoas possível, sejam elas parte do seu público-alvo ou não. O objetivo é ir atrás dos clientes e chamar ao máximo a atenção deles, sem que os mesmos possuam ou criem, necessariamente, um interesse genuíno na marca.

Os meios tradicionais mais utilizados para esta estratégia são a televisão, a rádio, os jornais e as revistas e, no digital, os banners, os pop-ups ou os e-mails publicitários.

Entre as principais desvantagens do Outbound Marketing, está o seu custo mais elevado, e também o facto de acrescentar pouco a quem recebe a mensagem. No entanto, alguns “contactos a frio” acabam por redundar em bons negócios, porque o cliente pode ficar a saber da existência da sua empresa ou aperceber-se que tinha uma necessidade, ao ser contactado pela sua empresa e conhecer os seus serviços/produtos.

Inbound Marketing

No caso do Inbound Marketing, o objetivo central é atrair e fidelizar clientes que possuem um interesse genuíno na empresa e no que a mesma tem para oferecer. A atração é conseguida através de conteúdos de alta relevância e qualidade, que apenas se direcionam à sua persona, pertencente ao público-alvo.

No entanto, é importante perceber que, para que a estratégia tenha sucesso, é essencial conhecer muito bem o público-alvo a quem se quer dirigir. Assim, será necessário perceber os seus interesses, as suas necessidades e as suas dores. Caso contrário, não será possível entregar o conteúdo certo que dê resposta aos problemas do público que, por sua vez, não será capaz de criar uma relação de confiança e de fidelidade com a empresa.

No fundo, se for executado corretamente, este método consegue acrescentar bastante valor a quem o recebe, por conseguir entreter, educar e informar, através de conteúdo com qualidade. Além de tudo isto, consegue ser bem mais económico do que o Outbound.

Concluindo, o Inbound tem como principal desvantagem o facto de não conseguir impactar um elevado número de pessoas em simultâneo, como é o caso do Outbound. Ainda assim, compensa pela capacidade de obter maiores taxas de conversão e retorno, uma vez que é criada uma relação de dois sentidos com quem já tem um possível interesse no que a empresa tem para oferecer, ao contrário do Outbound, que tende a ser unidirecional e massificado. 

Assim, podemos afirmar que o Inbound é centrado no consumidor, impactando-o de forma permissiva e o Outbound centra-se no que a empresa quer mostrar que tem para oferecer, indo esta ao encontro dos possíveis clientes de forma mais direta e indiscriminada.

Partilhar nas redes sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
NEWSLETTER