Como gerar maior interação nas redes sociais

As redes sociais são, há muitos anos, os canais de comunicação preferenciais para pessoas e empresas, nas várias vertentes da vida, desde ler notícias (muitas vezes falsas, mas isso é outra história…) até fazer crescer os negócios pela via digital – que, nunca é demais lembrar, realmente dá bastante jeito!

E quem está ativo nas redes sociais, quer ser notado, obviamente. A maioria das pessoas pensa que esse “ser notado” é ter mais likes, mas o caso é que estar atento à quantidade de seguidores que teve acesso ao conteúdo postado e que, de alguma forma, interagiu (seja por likes, por comentários, por partilhas, etc.), é mais importante que apenas o número de likes, para ter sucesso numa plataforma como o Facebook, Instagram ou Linkedin.

As interações indicam que os assuntos abordados são interessantes para aquele público e, por isso, os algoritmos tendem a posicionar melhor os posts no feed – desculpem os dois estrangeirismos seguidos -, para que mais gente os veja e interaja.

Se há uma interação frequente entre o seguidor e o perfil que fez a publicação, os posts serão exibidos mais vezes, ou seja, é indicador de que uma boa interação está diretamente relacionada com o crescimento da página pessoal ou empresarial nas redes sociais.

 

Interagir com a rede social

Não há receitas perfeitas para gerar maior interação, depende dos diferentes públicos, conteúdos e páginas, e também há dezenas de sugestões para melhorar essa relação com os seus seguidores. Deixamos-lhe aqui algumas dicas que serão úteis, certamente!

– Perguntas ou questionários nas stories – Embora seja mais específica para o Instagram, esta dica também pode ser adaptada para sondagens no Linkedin (cada vez mais usadas) ou no Facebook. Mas realmente, as perguntas ou questionários nas stories são uma maneira muito simples e eficaz de ficar a conhecer melhor o seu público e que tipo de conteúdo ele espera de si ou que prefere ver. Só não deixe essas perguntas sem serem respondidas, nem que seja por mensagem privada!

– Devolver a interação, na caixa de comentários e nas mensagens – Na sequência da dica anterior, esta é uma atitude muito simples: mesmo que haja centenas de perguntas ou comentários, dê-lhes uma resposta – é claro, só àqueles que forem úteis e com educação, mesmo que se tratem de críticas.

– Publicar com frequência (mas não à toa) Como já referimos noutros artigos neste blog, é importante que esteja ativo nas redes sociais, mas isso não significa que publique posts ou stories só porque sim. O facto de publicar com frequência – baseado num plano de publicações – e sendo posts de interesse para o público-alvo, isso vai deixar claro o seu foco em contactar com os seguidores e também dá, à própria rede social, a ideia de que a sua empresa tem o objetivo de contribuir com a produção de conteúdos úteis.

– Publicar nos melhores horários Estar atento às métricas sociais e demográficas é também parte importante para gerar maior interação. Nas contas comerciais no Instagram ou páginas no Facebook e Linkedin, tem acesso a essas métricas, que servem para se adequar aos hábitos de consumo do seu público e “apanhá-lo” na melhor altura, com o seu conteúdo. 

– Publicações pagas Naturalmente, não é só de tráfego orgânico que se geram interações – ou no caso, é muito pouco de forma orgânica que há interações, numa fase inicial. Por custos mínimos, no Facebook Ads ou patrocinando a publicação diretamente na respetiva rede social, atinge uma grande audiência, que fica a conhecer a sua empresa e tende a fidelizar-se, caso o conteúdo seja de interesse.

– Repost de conteúdos pertinentes Não há como fugir desta questão da pertinência de conteúdos… mas há como recuperá-los. Falando do nosso caso, embora não pelas melhores circunstâncias, foi pertinente recuperarmos, no segundo confinamento, as dicas que tínhamos produzido para o primeiro confinamento. Estar atento à atualidade e postar “em cima do acontecimento” (em questões que não sejam muito sensíveis, se é que é possível discernir) pode servir para viralizar, mas mais do que isso, para fixar uma audiência.

– Call to action Incitar os seus seguidores a comentar uma publicação, a enviar uma mensagem ou a fazer outra ação que seja do seu interesse é uma pedra basilar para gerar interação. Mesmo que não haja um botão onde tenham de carregar, pode guiá-lo, por texto e emojis, para a ação que quer que executem. 

– Apostar em vídeos Estamos com este texto todo para agora falar em vídeos? Sim. Mas uma coisa não invalida a outra, porque o copy e a produção de vídeo interligam-se. A verdade é que, nas redes sociais e não só, os utilizadores estão mais predispostos a ver e a interagir com o que envolve vídeo ou som – não é por acaso o ‘boom’ dos podcasts, por exemplo.

– Promover eventos/webinars Outra vertente que teve um grande crescimento no último ano foi a dos webinars ou eventos online, especializados em determinados assuntos. Se dantes íamos a conferências, simpósios ou outras coisas do género, agora eles vêm até nós e resultam numa boa fidelização do público-alvo, por serem, na sua essência, eventos para se interagir.

 

Agora, é aplicar, interagir e ser feliz. Siga-nos também no Linkedin, Facebook e Instagram e interaja connosco!

Partilhar nas redes sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Estou pronto para trabalhar com a Archilike!