Como definir a ‘persona’ do seu negócio

Em todas as situações da vida, temos de saber com quem estamos a falar. Isso pode influenciar a informalidade do tom, por exemplo, e a partir daí, ter também influência na relação que se vai estabelecer entre si e o interlocutor.

Naturalmente, na comunicação digital, é ainda mais importante saber quem é o seu público,
para que a estratégia de comunicação tenha o efeito pretendido.

Assim sendo, é essencial definir a sua ‘persona’, isto é, uma representação do seu cliente ideal, baseada em estudos de mercado e dados reais dos clientes já existentes. Sendo uma
representação, ela deve ser o mais próxima possível da realidade.

Quais são os critérios para definir a ‘persona’? São bastantes e podem variar consoante o
negócio, porque há características que interessa conhecer num certo caso e que não se
adequam noutro. De qualquer forma, os parâmetros básicos são:


– Nome (mesmo que fictício);
– Idade (o mais exata possível, no máximo, um intervalo de três anos);
– Género;
– Profissão e cargo;
– Nível de instrução;
– Tipo de informação que “consome” e em que canais;
– Características psicológicas;
– Rendimento anual;
– Hobbies e interesses;
– Localização.


Para conseguir estas informações sem ser muito invasivo, há algumas soluções. Desde logo,
enviar um formulário em que as perguntas sejam direcionadas para saber, se não todas, pelo menos a maioria daquelas características. Ferramentas como o Google Analytics, o Facebook Analytics e as estatísticas do Instagram também permitem recolher alguns dados demográficos. Mesmo uma simples pesquisa nestas redes sociais, como também no LinkedIn, permite perceber certos comportamentos do seu público-alvo.

A aplicação prática de conhecer a ‘persona’ é que, assim, vai oferecer uma proposta de valor mais adequada. Além disso, a geração de leads pode ficar facilitada, com estratégias de anúncios segmentados, em plataformas onde sabemos que a ‘persona’ está. A estratégia é mesmo esta: entender onde a pessoa está e impactar positivamente, no momento certo, com o conteúdo certo, no sítio certo – ou seja, não precisa de estar em todas as plataformas, mas sim naqueles onde a sua ‘persona’ está.

Tudo isto pode soar a perseguição, mas não é! Como dissemos no início, em todas as interações da nossa vida, devemos saber com quem estamos a falar. Mesmo que se trate de
um negócio entre empresas, estão sempre envolvidas pessoas e importa conhecê-las. E o sucesso da estratégia digital não tem a ver com quão boa é a sua empresa, mas sim com as necessidades, dores e desejos do cliente e como a sua solução consegue resolver isso!

Partilhar nas redes sociais:
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Estou pronto para trabalhar com a Archilike!